segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Halum faz balanço positivo do legado deixado pelas Olimpíadas Rio 2016

Depois de duas semanas de um sonho olímpico, os jogos na cidade do Rio de Janeiro vão ficar na história do esporte. Para o presidente da Comissão do Esporte, deputado federal César Halum (PRB-TO), que participou da cerimônia de encerramento, o principal legado foi a mudança da mentalidade em relação à criação e revelação de novos atletas para as próximas Olimpíadas, em 2020, no Japão.

“É preciso desmistificar a ideia de que todos os investimentos só devem ir para atletas de alto rendimento, já profissionais. O esporte tem que atender a grande massa. O governo tem que trabalhar é para ajudar o amador, porque é lá na base que nós vamos formar grandes talentos, projetar muita gente e tirar muitos do estado de miserabilidade. Todos os países que investem fielmente no esporte de base tiveram bons resultados tanto em medalhas quanto no aumento da inclusão social. É preciso redistribuir os recursos, administrar melhor”, disse.

O deputado lembrou ainda a forma com que o Brasil foi visto internacionalmente. “Mostramos ao mundo que mesmo com tantos problemas sociais, políticos e econômicos que somos capazes de fazer e realizar qualquer desafio que nos é imposto. A 13ª colocação no quadro de medalhas foi honrosa, porém não podemos esquecer dos voluntários e brasileiros em geral que deram um show de receptividade e alegria”

Halum anunciou que a Câmara deve analisar ainda em outubro o Plano Nacional de Desporto. Segundo o parlamentar, a proposta vem com o objetivo de organizar e estabelecer metas e objetivos, construindo uma visão de longo prazo para o esporte. 



quarta-feira, 20 de julho de 2016

Halum se une a movimento e destinará 2,5 milhões para instalação de UTI pediátrica em Araguaína


Um movimento de mulheres e mães em prol da instalação de uma UTI pediátrica em Araguaína ganhou um forte apoio na manhã desta segunda-feira, 4. Em audiência com o deputado federal César Halum (PRB-TO) o grupo recebeu a notícia de que o parlamentar alocará R$ 2,5 milhões de emenda individual para a implantação do projeto que contará com 10 leitos de UTI pediátrica. 


“Uma cidade de 200 mil habitantes, referência em saúde, infelizmente não possui uma UTI destinada exclusivamente para crianças. Quando acontece algum caso de extrema urgência os pacientes são remetidos à Palmas, sendo necessários gastos com UTI aérea, onde nem sempre são suficientes por conta do tempo e das burocracias. É necessária uma estrutura na cidade para que esse atendimento seja feito com mais rapidez e precisão”, explicou Halum 

De acordo com o deputado, nos últimos anos 35 crianças foram transferidas às pressas para Palmas, dessas, 31 foram a óbito. “Elas já se encontravam em condições de vulnerabilidade, ainda pegam uma aeronave, mudança de clima, de aparelho, tudo isso é um fator complicador”.

Ao ter ciência dos casos, Halum ligou imediatamente para o secretário de Estado da Saúde do Tocantins, Dr. Marcos Musafir, onde elencou os detalhes dos problemas e se prontificou a ajudar na destinação de verba.

“Falei com o Dr. Musafir e vamos trabalhar para resolver. Sabemos que é um tratamento de alto complexidade e que isso é responsabilidade do Estado, mas o munícipio de Araguaína também é parceiro e está sensível a causa”, concluiu.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Halum participa dos Jogos Mundiais Escolares na Turquia


Liderada pelo presidente da Comissão do Esporte, deputado federal César Halum (PRB/TO) uma comitiva de parlamentares participará de missão oficial durante os dias 11 a 15 de julho, com o objetivo de acompanhar os Jogos Mundiais Escolares – Gymnasiade 2016, sediados na Turquia. A iniciativa do requerimento foi do deputado Fábio Mitidieri (PSD/SE), que diante da atual discussão do Plano Nacional do Desporto, na Câmara dos Deputados, acredita ser de extrema importância que o colegiado acompanhe os jogos estudantis em nível mundial. 


Halum defende que a Comissão do Esporte tem papel importantíssimo de atuar no acompanhamento da formação esportiva dos jovens brasileiros. “Esse grande evento vai ao encontro da nossa discussão do Plano Nacional do Desporto, e lá teremos a oportunidade de entender melhor como a Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE) atua na preparação dos nossos jovens atletas, além de tomar como exemplo e trazer para o Brasil os principais sistemas esportivos escolares do mundo”, disse.

A elaboração do Plano Nacional do Desporto tem sido tema de destaque nas discussões da Comissão do Esporte, além do consenso sobre a importância de investimento e organização da base do desporto, que é o desporto escolar. Dentre os parlamentares que acompanharão os jogos mundiais, o presidente da CESPO, deputado César Halum; o autor do requerimento deputado Fábio Mitidieri; além dos membros da Comissão, Evandro Roman, Professora Dorinha Seabra Rezende e Roberto Góes, após a visita in loco, irão trazer importantes impressões e colaborações para fundamentar o desenvolvimento do texto-base que irá compor o Plano Nacional do Desporto brasileiro.

Os Jogos Mundiais Escolares – Gymnasiade – foram iniciados em 1976 e, desde então, ocorrem de três em três anos com participação de estudantes de todo o mundo. Esse é um evento esportivo organizado pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF). Participam das diversas modalidades esportivas jovens de 13 a 17 anos. 

Na oportunidade, os deputados também conhecerão a capacidade de execução técnica e representatividade internacional da CBDE, além da atuação no processo de formação esportiva de jovens atletas. A delegação brasileira que participará do Gymnasiade 2016 é composta por cerca de 250 pessoas, entre equipe técnica e atletas. Os jovens brasileiros irão competir em nove modalidades: atletismo, ginástica aeróbica, artística e rítmica, judô, Karatê, natação, xadrez e tênis. Está prevista também uma audiência com o presidente da Federação de Futebol da Turquia, além do encontro com autoridades do País.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Halum critica aumento da energia e diz que Aneel está assaltando os consumidores


Após o anúncio do resultado da quarta revisão tarifária da Energisa Tocantins Distribuidora de Energia, onde foi aprovado um aumento 13,79% na tarifa de energia de consumidores residenciais e 9,99% para as indústrias, o presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Consumidores de Energia Elétrica, Combustíveis e Telefonia, deputado federal César Halum (PRB-TO), fez duras críticas à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

“É inadmissível que perante tantos desconfortos em nossa economia, que com tantos aumentos de impostos, a Aneel ainda tenha a capacidade de fazer um reajuste maior do que a inflação, que em 2015 ficou em torno de 10%. Estão nos assaltando, além de impactarem severamente na produção industrial que deve diminuir por conta das altas tarifas. Energia é bem de produção e não de consumo”, disse Halum.

O parlamentar afirmou que apresentará, na próxima semana, um requerimento convocando o diretor geral da Aneel, Romeu Donizete Rufino, para prestar esclarecimentos à Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados a respeito dos aumentos tarifários.

“Precisamos ser transparentes com o povo. Sei que a CELTINS deixou um grande rombo nas contas, porém não podemos aceitar que esses desfalques sejam repassados aos consumidores que hoje lutam com dificuldade para manter suas famílias”, pontuou.

Propostas na Câmara

César Halum é autor de várias propostas que tem como objetivo reduzir as tarifas de energia elétrica, entre elas está o Projeto de Lei 1211/2015, que visa a uma nova sistemática de rateio dos gastos com aquisição de energia de reserva entre os consumidores de energia elétrica do País.

Em 2012, a presidente da República, Dilma Rousseff chegou a utilizar dos projetos de lei 3172/2012 e 3173/2012 de autoria de Halum, para formular a Medida Provisória 579 que baixou custo da energia elétrica em 16,7% para consumidores residenciais e 20,2% para os industriais com a extinção de alguns encargos setoriais. 

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Halum diz ter recebido denúncias graves contra a Federação Tocantinense de Futebol

Ao participar da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Máfia do Futebol, nesta terça-feira, 7, o presidente da Comissão do Esporte na Câmara dos Deputados, deputado federal César Halum (PRB-TO), fez duras críticas à Federação Tocantinense de Futebol.
Halum afirmou ter recebido várias denúncias, incluindo a suspeita de manipulação de resultados. “Recebemos acusações graves sobre a federação do meu Estado, inclusive sobre a escolha de qual time se classifica ou se torna campeão. Tudo isso precisa ser severamente apurado”, disse. Na reunião, um requerimento de autoria de Halum foi aprovado por unanimidade pelo colegiado e, com isso, no prazo de 15 dias, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deverá encaminhar à CPI a enumeração de funcionários e seus respectivos salários desde 2006.
A CPI também apreciará na próxima semana outro requerimento de autoria do republicano solicitando à CBF a relação e comprovação dos repasses financeiros mensais e convênios com todas as federações estaduais de futebol do Brasil nos últimos 25 anos.
“O futebol é a paixão do brasileiro. Os grandes patrocinadores investem muito dinheiro com os times e o público lota os estádios para acompanhar seus times preferidos. O Brasil precisa dar uma explicação sobre toda essa movimentação financeira. É ruim para a nossa imagem ver brasileiros condenados no exterior enquanto, nós, aqui, mesmo estando tão próximos, não sabemos o que acontece”, asseverou o republicano.
A CPI
A CPI investiga as denúncias de crimes cometidos por dirigentes da Federação Internacional de Futebol (Fifa), entre eles o brasileiro José Maria Marin, ex-presidente da CBF. Juntamente com outros seis cartolas, Marin foi detido em maio do ano passado na Suíça, mas hoje cumpre prisão domiciliar em Nova York.
Investigação feita pela Justiça dos Estados Unidos aponta a existência de um esquema mundial de propinas e subornos relativo à comercialização de jogos e direitos de marketing de competições de futebol.